quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Inconfessável...

Estive dois dias em casa de molho com o mais pequeno! Segunda-feira ao fim do dia ele estava como nunca o tinha visto... aparentemente cheio de dores, medi a febre, tentei entretê-lo, mas nada o sossegava pelo que acabei por o levar ao médico. Eu já suspeitava de uma otite... e confirmou-se. A médica disse que ele poderia ir mesmo assim à creche, mas uma vez que ela passou atestado optei por ficar em casa com ele. Na minha opinião é o melhor para ele se recompor e também é o melhor para o meu coração de mãe.

Mas estar em casa significa basicamente brincar o dia todo e arrumar nos intervalos. Arrumar e comer... felizmente foram só 2 dias, pois se fossem duas semanas a balança não iria gostar.

Comi um monte de tostas mistas, várias peças de fruta, bolachas digestivas com chocolate, queques... o que me aparecesse à frente. Não contente com o que encontrava nos armários e no frigorífico ontem à tarde fiz panquecas... e assim como quem não quer a coisa marchei 4... e guardei segredo para mim.

Afinal não seria muito bonito dizer aos restantes homens (leia-se marido e filho mais velho) da casa que tinha feito panquecas e não tinha guardado nenhuma para eles! :)

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Música do baú: Vaya Con Dios

E hoje logo pela manhã cruzei-me com esta música... lembrei-me da minha avó que adorava ouvir Vaya Con Dios... boas memórias, carregadas de saudade!

Um bom dia para todos!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Correr, correr, correr...

Correr, correr, correr.... basicamente é disso que são feitos os meus dias! :)
Parece que nunca sobra um bocadinho de tempo para simplesmente não fazer nada. Acordar, vestir, vestir miúdos, preparar pequenos-almoços, arranjar lanches, preparar mochilas, levar miúdos à escola, trabalhar, buscar miúdos à escola, levar um ao treino de futebol, estender, dobrar, passar roupa, fazer jantar, arrumar, arrumar, arrumar... e dormir meia dúzia de horas mal dormidas... e no dia seguinte repete-se tudo...

E nesta correria há sempre alguma coisa que me escapa, o que faz com que tenha de correr um bocadinho mais ainda.

Acabei de ser contactada pela escola do meu filho mais velho, para que à hora de almoço lhe levasse o fato de treino pois hoje é dia ginástica.

Corre-se tanto que até se perde a noção do dia em que se está...

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Poesia para os sentidos

Between the Raindrops

There's no one but you and me
Right here and now
The way it was meant to be
There's a smile on my face
Knowing that together everything that's in our way
We're better than alright

Walking between the raindrops
Riding the aftershock beside you
Off into the sunset
Living like there's nothing left to lose
Chasing after gold mines
Crossing the fine lines we knew
Hold on and take a breath
I'll be here every step
Walking between the raindrops with you

Take me now
The world's such a crazy place
When the walls come down
You'll know I'm here to stay
There's nothing I would change
Knowing that together everything that's in our way
We're better than alright

Walking between the raindrops
Riding the aftershock beside you
Off into the sunset
Living like there's nothing left to lose
Chasing after gold mines
Crossing the fine lines we knew
Hold on and take a breath
I'll be here every step
Walking between the raindrops with you

There's a smile on my face
Knowing that together everything that's in our way
We're better than alright

Walking between the raindrops
Riding the aftershock beside you
Off into the sunset
Living like there's nothing left to lose
Chasing after gold mines
Crossing the fine lines we knew
Hold on and take a breath
I'll be here every step
Walking between the raindrops with you
Between the raindrops with you
Between the raindrops with you

Between the raindrops with you

Compositores: Jacob Kasher Hindlin / Jason Wade / Jude Cole
Letras de Between the Raindrops © Sony/ATV Music Publishing LLC

A música não é das que mais me tocam... mas adoro a letra!

sábado, 6 de janeiro de 2018

O dever de ajudar

Os nossos jovens são muito dotados no que às novas tecnologias diz respeito, porém quando se pede para ajudar a resposta é muitas vezes: não sei fazer! 
Cabe aos pais envolver os pequenos desde tenra idade nas tarefas domésticas e ensiná-los. Como diz o ditado "de pequenino é que se torce o pepino".

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

"Nem sequer parece primo do outro"

As idas ao cabeleireiro com o meu filho mais novo têm sido um verdadeiro pesadelo. Até ontem nunca tínhamos conseguido um corte de cabelo completo e inclusive houve uma vez que paguei por terem tentado durante 30 minutos cortar o cabelo sem sucesso. 

Da penúltima vez levei o pai a reboque... para que ele soubesse o que eu passo cada vez que acho que o rapaz precisa de um corte! Ficou incrédulo... estávamos os dois a segurar a criança e ainda assim a tarefa não foi fácil. Já me sentia tentada a comprar um colete de forças para estas ocasiões.

O cabelo do rapaz ainda por cima cresce rápido e ontem lá o levei ao salão. Para meu espanto e para o da cabeleireira em 15 minutos o assunto ficou resolvido. Ela até disse "este nem sequer parece primo do outro." Pela primeira vez, em quase 3 anos, o rapaz tem o cabelo aprumadinho!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Ladainhas e lamurias do mais novo

Depois de quase duas semanas em casa os miúdos lá tiveram que regressar às rotinas, ou seja, à escola! Se para o mais velho isto já é um dado adquirido, para o mais novo não é tanto! Mal sai da cama começa a ladainha interminável: "Hoje não há scola... hoje não há scola!"... Eu tento ignorar, mas às tantas canso e calmamente digo-lhe que "Hoje há escola. A mamã e o papá têm de trabalhar e não podem ficar contigo em casa." E o rapazinho vai continuando: "Hoje não há scola...", vezes e vezes seguidas, cada vez mais zangado e irritado.

Hoje resolveu dizer "Hoje não há scola, hoje é feriado.". Eu repliquei: "Hoje não é feriado". E ele voltou a investir: "Hoje é Domingo". E eu respondo: "Não, hoje é quinta-feira.". Não satisfeito ele ainda não desiste e diz: "Hoje é Sábado"...

Felizmente assim que chegamos à escola (creche) esta neura passa-lhe e depois do beijo de despedida segue para a sala sem sequer olhar para trás!

Catching stars



Bom dia com alegria!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Resoluções para o Ano Novo

Esta coisa das resoluções de Ano Novo comigo em geral não funciona... ou pelo menos não funciona durante muito tempo. Por isso este ano deixei-me de grandes ambições. Apenas desejo o habitual paz, felicidade, amor e saúde.

É no item da saúde que mais me vou aplicar, pois nesse aspecto 2017 foi um ano duro para mim. Dormir pouco, comer aceleradamente, e comer pouca fruta teve o seu impacto. 

Assim sendo a grande resolução é comer fruta! Todos os dias! Várias vezes por dia!

E de repente... voltou a prender

Há umas semanas atrás requisitei o livro "Deixei-te ir" de Clare Mackintosh. Comecei a lê-lo ainda antes do Natal, mas por um motivo ou por outro a leitura foi se arrastando. Se de início a história até me estava a cativar, passadas as primeiras 50 páginas a coisa começou a estagnar e só continuei a leitura por teimosia. Eis que ontem à noite finalmente cheguei à parte 2 e.... tcharaannn... uma reviravolta que voltou a dar-me vontade de avançar com o livro até ao fim! Só espero que este "tcharaann" não seja falso alarme!