quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Dias negros...

Nunca vi nada assim na minha vida. Nunca. Começou no Domingo... primeiro uma grande nuvem negra de um lado, pouco depois de outro... e depois outro. O ar foi se tornando irrespirável, o céu denso e o ar cada vez mais quente... o fogo não chegou à vila, mas o desespero e o desalento sim... poucas notícias nos chegavam, mas as que chegavam eram negras, muito negras.

Cada vez que ia à varanda só me apetecia chorar... 

Ficamos mais de 48 horas sem poder comunicar, sem saber se família e amigos estavam bem, sem poder dizer aos nossos que nós estávamos bem. 

Ontem as coisas acalmaram e como continuávamos sem telefones e Internet saímos de carro para ir ver a casa dos meus pais e visitar a minha irmã. A casa dos meus pais safou-se (em Agosto já tinha ardido tudo em redor), e felizmente o cantinho da minha irmã também não foi atingido. Mas o cenário é terrível... num percurso de 30 kms pouco verde se vê. As chamas consumiram tudo e nem o interior das aldeias escapou. Nestes anos todos nunca vi nada tão horrível. Nunca vi tanta tristeza espalhada no rosto das pessoas.

De uma forma ou de outra todos fomos atingidos. Perderam-se bens, perderam-se amigos, família e animais. Perderam-se esperanças...

Não podemos ficar assim... mas assim estamos até nos livrarmos do choque. Depois é seguir em frente... seguir em frente e contribuir para que o país volte a ficar verde e que tragédias destas não se repitam nunca mais...

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Ser mãe e muito mais...

E como se isso ainda não chegasse, por cá ainda resolvemos adoptar um maravilhoso cão! Um labrador de ano e meio... que tem energia para dar e vender e destrói tudo o que lhe aparece à frente! 
Felizmente temos muito espaço para arrumação na casa nova... mas não nos podemos descuidar... tudo o que fica fora de sítio, ou seja ao alcance de sua excelência tem um fim certo! Ontem descobri a fita métrica toda mordida, antes disso o boné do mais pequeno "esfrangalhado" e hoje estava a instalação eléctrica do portão toda roída! Uau... cheira-me que o bicho vai dar muito trabalho.

Os pequenos filhos também estão numa fase agitada e já interagem muito bem um com o outro. Já sabem brincar juntos... mas as brincadeiras favoritas são sempre as mais "brutas" e passo o tempo todo a alertá-los para o perigo de se magoarem! 

Os dias são longos, passa-se o dia fora a trabalhar e de seguida toda a lufa lufa doméstica e familiar. Conciliar obras e mudanças com todas estas coisas é obra... felizmente as coisas vão andando e tudo aponta para que em Novembro estejamos a viver na casa nova. Aí sim, vou novamente poder descansar... e dedicar-me a domesticar o nosso querido e destruidor cão!

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Do que vale?

Ando arreliada, incomodada, irritada... com este verão que nunca mais acaba, com estes incêndios que não parecem ter fim e com as atitudes irresponsáveis dos outros.

Não adianta de nada eu sei. Não vale de nada... mas não consigo deixar de ser assim!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Domestiquices

Começar bem o dia (not) é voltar ao quarto para chamar o mais pequeno e descobrir que em dois minutos este esvaziou o guarda-roupa do irmão!

Oh vida... como é que me saiu uma criatura tão endiabrada na rifa?!?

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Colher o que se semeia

Como é sabido sou uma leitora ávida! Mesmo não tendo todo o tempo do mundo que desejava, não há dia em que eu não leia algumas páginas.

Tento incutir o gosto pela leitura nos meus filhos desde o dia em que nasceram! Não sei que resultados irei obter com o mais novo... que não consegue estar sossegado dois minutos que seja enquanto ouve uma história, mas com o mais velho parece que as sementes começam a dar fruto. Ele adora ouvir ler, e sempre foi muito atento nesses momentos.

Aos 7 anos está a tornar-se um leitor autónomo.

Já não é a primeira vez que madruga e em vez de se vir enfiar na cama dos pais, opta por se instalar no puf que tem no quarto e ali fica a ler até nos levantarmos!

Hoje acordou às 6.30 e às 7.20 quando fui chamá-lo ao quarto já tinha lido 50 páginas de um dos livros das sua colecção favorita: O bando das cavernas!*

* Uma colecção muito divertida, cheia de peripécias e aventuras, divertidas para toda a família

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Dia Europeu sem carros

Somos muito à frente.
A vila em que resido há vários anos participa no 
dia Europeu sem carros... 
pena que não passe apenas de uma fachada!
Com tantos parques de estacionamento 
questiono-me porque apenas interditam 
uns meros 200 metros?

Pelo sonho é que vamos

Sonho caminhar em liberdade.
Sonho.
E nunca deixo de sonhar.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Casa com brinde!



É oficial! A casa já é nossa, e o cão também.
Agora é lançar mãos à obra para mudar o mais rápido possível.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

À beira da concretização de um sonho

Desde há 12 anos vivo num apartamento! Embora não fosse o ideal, na altura em que foi feita a compra, foi o possível. No entanto nunca abandonei a esperança de vir a viver numa moradia com jardim e quintal. 

Viver num apartamento para uma pessoa que viveu quase toda a sua vida passada numa quinta é assim a modos que parecido com clausura. Sinto a falta de andar ao ar livre, sinto a falta de jardinar, de poder por a mesa no alpendre para desfrutar do final da tarde ou da noite. Sinto falta de poder dizer aos miúdos para irem brincar no exterior... Sinto a falta de espaço, sem ser espaço rodeado por paredes.

Há 12 anos que procuramos uma oportunidade. Já vimos dezenas de casas e todas por um motivo ou outro foram sendo descartadas. Esta semana apareceu uma super oportunidade. Daquelas que é pegar ou largar. Fomos visitar a casa ontem e muito embora ainda faltem alguns acabamentos encantou-nos. Para ficar pronta a ser habitada apenas falta colocar estores.

Estamos perto de concretizar um sonho! Muito perto... e não consigo esconder a felicidade que estou a sentir neste momento.

Esta tarde vamos fazer nova visita para tirar algumas dúvidas e é quase certo que apertaremos a mão para a concretização do negócio!

Estou em pulgas. E estou feliz!